Fonte: Jornal Hoje

Liliana Junguer – Belo Horizonte

Veja a matéria na integra.

Saias em muitos formatos e tamanhos.

“Você vê na vitrine você fica encantada com a saia, mas na hora de experimentar ela fica horrível no nosso corpo”, comenta uma estudante.

Nós convidamos uma consultora de moda para mostrar quais modelos combinam com cada tipo de corpo.

“Para quem é alta, quadril largo e a coxa grossa, o que eu indico? A saia godê porque ela é cortada no tecido redondo e ela dá balanço. Está vendo que não está marcando nenhuma destas partes”, diz Anita Resende, consultora de imagem.

“Para a Monica que é magra e que não é tão alta, a gente ta indicando no caso a saia clochard. O coz alto valoriza a pessoa que quer dar uma alongada. Ela não é indicada pra quem tem o bumbum mais avantajado, no caso o quadril, e uma coxa mais larga”, continua a consultora.

O mesmo caso da saia lápis. “Porque ela fica muito justa nesta região”, diz a consultora.

Já a saia tulipa faz o efeito contrário. “Para quem não tem bumbum é ideal, exatamente pra poder criar esta proposta do bumbum”, diz Anita.

A saia envelope, aquela transpassada, disfarça o quadril, mas atenção: “Não é indicada para quem tem uma leve barriguinha porque ela costuma dar um volume na frente”, continua a consultora.

A mais democrática é mesmo a de corte reto. “Todo o mundo pode usar”, diz Anita.

A minissaia é tendência forte para o próximo verão, mas usar saias curtas nem todo o mundo pode.

“Quem gosta de usar e tem o quadril largo e a coxa grossa, o mais indicado seria a minissaia, em torno de 35 centímetros, e não a microssaia”, diz a consultora.

E não a balonê. “As baixinhas também não pode devem evitar este modelo também porque costuma achatar”, diz a consultora.

Diminuir mais ainda o tamanho da saia só para as magras. “Para as mais baixinhas é interessante. Ela alonga a perna da pessoa”, diz a consultora.

Quem já chegou aos 40 anos pode usar saia curta, mas nem tanto. “Tem que estar com o corpinho mais em cima. A perna tem que estar bem torneada”, diz a consultora.

“Um pouco acima do joelho e estampada dá até pra ir a um cliente sem ficar vulgar e ficar elegante”, diz uma jovem.